Anuncio!!

Anuncio!!

sábado, 9 de abril de 2016

Engenheiros e Arquitetos de Teresina passam a ter piso de R$ 5.757


A aprovação do plano de cargos, carreira e salários dos engenheiros e arquitetos da Prefeitura de Teresina foi publicada no Diário Oficial do Município no dia 1° de abril sob a forma de lei complementar número 4884/2016.

O PCCS e outros benefícios salariais foram aprovados pela categoria, após negociação intermediada pelo Sindicato dos Engenheiros (Senge), ainda no mês de março.

Agora, os profissionais possuem um plano próprio e uma remuneração base acima do piso profissional praticado no setor privado. Engenheiros e arquitetos ingressarão na Prefeitura de Teresina com remuneração inicial de R$ 5.757,68 e final de R$ 10.360.67.

A negociação definiu ainda a incorporação da gratificação de responsabilidade técnica (GRT) ao vencimento com o seu reajuste de 10,71%. Pela lei, os cargos de técnico de nível superior – especialidades (Engenheiro e Arquiteto) são organizados em carreira em três classes, cada uma com seis níveis.

O avanço de um nível representará o ganho de 3% sobre o vencimento e a mudança do último nível da primeira classe para o primeiro da segunda classe implica em um aumento de 5% sobre o vencimento do servidor; assim como a passagem do último nível da segunda classe para o primeiro da terceira classe implica em um aumento de 10%.

Segundo Antonio Florentino Filho, presidente do Sindicato dos Engenheiros, os profissionais terão seu plano próprio com o pagamento mínimo acima do piso pago no setor privado, o que valoriza os profissionais e favorece a sua permanência no serviço público.

“Agradecemos à Prefeitura por mais uma negociação positiva, mas lembramos que osvalores definidos ainda não representam o que esses profissionais merecem e desejam, mas são um grande avanço. Desde que o sindicato começou a negociar com a prefeitura a valorização desses servidores, ainda em 2011, já foram conquistadas diversas vitórias no aumento da remuneração, gratificação e das progressões dos profissionais. Tudo representa um acréscimo salarial de 111%, o que mostra a força de uma categoria unida junto ao seu sindicato. Continuaremos na luta por outros direitos”, afirmou.

Cidade Verde