Anuncio!!

Anuncio!!

segunda-feira, 16 de janeiro de 2017

Após 8 prisões, Greco diz que bando pode ser ainda maior


O Grupo de Repressão ao Crime Organizado (GRECO) já possui informações que podem levar à prisão de outros membros da quadrilha apontada como responsável pela explosão de diversos caixas eletrônicos no Piauí. Oito pessoas já foram presas após a ação ocorrida na semana passada, quando terminais da Caixa Econômica Federal instalados na Praça do Coqueiro, em Luís Correia, foram dinamitados.

Nesta manhã sete dos presos foram apresentados durante entrevista coletiva concedida na sede da Secretaria de Segurança do Piauí. O oitavo está ainda na sede do GRECO, sendo ouvido, a polícia mantém ainda sua identidade em sigilo. Segundo o coordenador do grupo especializado, delegado Willame Moraes, a polícia já chegou à identidade destes outros suspeitos e acredita que fará novas prisões nos próximos dias.

Dentre os objetos apreendidos pela polícia, então seis pistolas, dois revólveres calibre 38, munições, coletes à prova de balas, uma arma calibre 12 e pregos, que eram utilizados pela quadrilha para furar os pneus das viaturas policiais.

Em entrevista dada ao Notícias da Manhã, da TV Cidade Verde, o delegado geral da Polícia Civil Riedel Batista disse que a quadrilha fez vários estouros a caixas eletrônicos no estado. “De dezembro até janeiro, nos já tiramos 16 pessoas que praticaram esse tipo de crime. São vários grupos que mantem contato entre si, mas nos já estamos fazendo diligencias para prender outros integrantes dessas quadrilhas”.
Ao grupo são atribuídas diversas ações. Além do estouro registrado na rodoviária de Parnaíba, o bando é também apontado como autores dos arrombamentos no colégio Dom Barreto, CN Motos, Detran e Universidade Federal do Piauí, em Teresina, e ainda da explosão na agência do Banco do Brasil no Shopping Amarração.

Segundo o delegado Willame, a prisão dos suspeitos foi possível graças à ajuda da população. “Agradecemos a população que nos informou, tínhamos alguns elementos que indicavam que essas informações eram muito fortes e mandamos uma equipe do BOPE, da GRECO e nos juntamos com os policiais de Parnaíba e lá conseguimos efetuar sete prisões em um dia”.


Fonte: 180graus